terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Texto do Cezar gwydyondrake É ELA!!

Nemésis
A Linda Face da Vingança !

Como alguém poderia imaginar a vingança como sendo algo feio. Uma boa vingança, acondicionada adequadamente em ódio, que venha realmente de uma injustiça cometida contra si, é uma vingança é linda, tão linda quando esperada, e chegada a hora ela é tão maravilhosamente bonita e sedutora como Afrodite.
A Vingança, é muito melhor que uma Vitória, pois vingar-se é vencer uma revanche contra um adversário que jogou sujo, subornou o juiz, abusou de golpes baixos, e depois ainda por cima saiu tripudiando. Aí o tempo passou, suas feridas se fecharam, os cortes cicatrizaram e a dor que antes te dilacerava, agora já passou, você está mais forte, você tem a chance, e devolve todos os golpes e porradas, com juros muito altos. Sem duvida isto é realmente doce, maravilhoso.Mas indo mais além disso, simplesmente não fazendo nada, apenas recolhemos os cacos, os pedaços da gente no chão, junta tudo, vai para o seu canto, se recupera, e sem que você faça absolutamente nada, a vida te põe frente a frente com quem te sacaneou, e você verifica, que você simplesmente tinha esquecido complemente, que aquele ser existia. E ele viveu o tempo todo esperando a sua vingança e deixou a própria vida de lado, e passou a viver te vigiando, e morrendo de raiva de você ter se recuperado. Ou seja ele próprio se consumiu se preparando para a sua vingança, que não veio, simplesmente porque, você o considerou um nada, alguém que nem valeria a se vingar, deixou que os deuses cuidassem dele.
Esta Segunda, quando deixamos para lá, esquecemos da derrota, e apenas pedimos aos deuses que cuidem de nós, é muito mais que simplesmente linda, é divina, pois é a vingança dos deuses, e seu nome é Nemésis.
Quando um mortal, ao invés de vingar-se deixa a sua vingança para os deuses, é ela quem intervém. Muitas vezes quando um rei ou um herói, fica por demais orgulhoso por sua condição, que foi dada pelos deuses, e não conquistada por si próprio, entra no território de Nemésis. Qualquer desafio aos deuses, até mesmo um brinde à felicidade ou ao amor, onde se desafia aos deuses a quebrar aquela felicidade, quem responderá é ela.
Seu maior santuário fica em Ramnunte uma pequena cidade da Ática, onde não se sabe bem, se foi por ali que caiu a ultima ejaculada de Urano, cujo o Pênis e os testículos foram cortados pela foice dentada de Cronos, e atirados ao mar e caindo no litoral de Chipre e da espuma nasceu Afrodite, e do sangue nasceram as Eríneas; ou se pelo grande e pesado bloco de mármore de Paros, lá deixado pelo orgulho dos persas que certos da vitória, o haviam trazido desde sua terra para um monumento à sua conquista. Porem quando perderam a batalha de maratona, Fugiram desordenadamente, abandonaram aquele enorme bloco de mármore, que por justa razão foi esculpida por Fídias a grande estatua de Nemésis, em volta da qual se erigiu o seu maior templo, castigando assim a desmesura e a prepotência dos Persas. Nesta estatua de Nemésis, ela era comparada a Afrodite em beleza, é representada como uma mulher linda que carrega um ramo de maçãs, na mão esquerda e uma taça ou uma roda na direita e um látego preso ao sinto.
Representando o ramo de maçã a sua imortalidade, a taça pode ser o castigo da cicuta, e a Roda é a própria roda da Fortuna, e para quem fizesse mal uso desta, o látego, chicoteia os ombros. Sendo também conhecida como Adrastéia (que não se ilude, segundo Estrabão).Algumas lendas a colocam como mãe de Helena e de um dos Dioscuros, contando que Zeus se enamorou dela e de sua beleza, e aqui, loucamente. Nemésis, fugiu tomando a forma de um animal, e quando Zeus percebeu ela mudou para outro animal mais veloz, e seu sempre se transformava em seguida a ela, até que ela alçou vôo na forma de um ganso fêmea, mas Zeus desta vez foi mais rápido se transformando num enorme cisne, muito mais rápido e com asas mais poderosas, Zeus, copulou com ela em pleno ar, flutuando entre as nuvens. Descendo para seu santuário, Nemésis botou um enorme ovo, Que rapidamente foi levado para Esparta, onde Leda esposa de Tíndaro, a quem Zeus também tinha se apaixonado, e recusado se transformou também em Cisne, e como se fugisse de uma enorme águia, se escondeu, sob as roupas de Leda e se posicionou entre as suas pernas, gerando nela Climnestra e o outro Dioscuro. Leda acabou chocando o ovo e levando sua gravidez adiante, e quando nasceram formaram dois pares de gêmeos, Helena e Climnestra, estas não idênticas e Castor e Polux , estes tão idênticos que nunca se podia identifica-los com certeza, e até a Morte se enganou levando o imortal com ela, deixado o mortal vivo.
Para se entender Nemésis e suas funções, teríamos que voltar no tempo e penetrarmos na mente grega, no pensamento pagão, só assim entenderíamos a concepção do espirito grego; tudo que se eleva acima da sua condição, no bem como no mal, expõe-se a represaria dos deuses. Porque elevar-se acima do que é; desafiar aos deuses ou contrariar a natureza de cada coisa, pode subverter a ordem do mundo e por em risco o equilíbrio universal. O castigo de Nemésis, é para que tudo se reequilibre, e o universo volte a ser o que era. O equilíbrio sempre foi uma obsessão para os gregos, e foi graças a ele, que a Arte Grega, que é até hoje praticamente insuperável, a democracia, a filosofia, todas são filhas deste equilíbrio. Nemésis era quem mantinha o equilíbrio entre o real e os delírios coletivos dos homens, sem ela a desmesura tomou conta da nossa espécie, sem a sabedoria de Nemésis*, Tique seguiu distribuindo suas benesses, sem controle e os que recebiam, sem nada a que temer, se tornaram arrogantes, tirânicos e passavam a desprezar aos demais. Não podemos nunca esquecer que os deuses não morrem apenas podem adormecer e passar alguns milhares de anos dormindo até que alguém evoque o seu nome.
Quando alguém clama pelo nome de um deus antigo, ele se levanta e mesmo agora enquanto você está lendo, é bem provável, que na sua mente você se lembre de alguma injustiça, de alguém que foi beneficiado pela fortuna e mudou complemente seus hábitos, se tornou uma pessoa horrível, a partir da conquista de alguns bens ou uns poucos poderes, com certeza você pensou em Nemésis, assim eu quando escrevi, você e mais quantas pessoas que estão lendo agora, as que leram ontem ou lerão amanhã podemos estar fazendo um coro e fazendo que Nemésis, se levante e caminhe novamente pela terra com sua chibata, que nunca saiu do sua cinta, reequilibrando nosso mundo*Havendo assim uma grande ligação entre as deusas Nemésis, Tique, Adastréia, Ate, Anaké e as Eríneas, que as vezes as chamarei de as senhoras da necessidade, mesmo que apenas, Anaké seja a personificação da necessidade, pois estas deusas são as que fazem o mundo grego girar.Tique, é a Deusa da fortuna, tem como símbolo a roda, que por vezes vem também na iconografia de Nemésis, que é a Roda da fortuna, carta que todos conhecemos no tarot, e uma Cornucópia, tradicional símbolo da fortuna romana. Poeticamente Robert Graves descreve a Deusa fortuna como uma Malabarista equilibrada num monociclo usando bolas no lugar dos malabares, onde a cada momento algumas bolas sobem e outras descem, numa constante mudança de posição. Tique, dizem alguns que ela é cega, pois distribui seus favores aleatoriamente, distribui riquezas ou miséria, sem se importar quem as recebe. No entanto, existe um poder que faz com que a fortuna distribuída por ela, tenha que ser redistribuída, assim se um beneficiário da fortuna se torna arrogante, ou não divide com os deuses e com os pobre fazendo sacrifícios abundantes aos deuses, ou ainda, fica reclamando de sua miséria, para esconder seus ganhos, logo será punido por Nemésis.
(Um texto de 2003 que estava perdido no tempo e no espaço dentro da gaveta de Cds, acordado pela Trio)

Nenhum comentário: