domingo, 12 de agosto de 2007

O MITO


(Psiquê Abrindo o Portão do Jardim de Cupido - John Waterhouse) Bom, eu adoro Mitologia, principalmente a greco-romana , e vou contar para vocês o que é o Mito: é a narrativa que procura explicar o mundo através de símbolos, analogias, metáforas. É uma linguagem mágica e por isso mesmo fascinante! O Mito não obedece a um pensamento lógico, ao contrário é bastante intuitivo embora possua racionalidade. Muitas vezes é associado à mentira, mas este é um conceito errôneo, pois o mito é uma verdade para quem o vive, portanto uma realidade psíquica. Também se costuma confundir mito com lenda, mas esta é uma simples narração de histórias sobrenaturais, não está comprometida com a realidade. O Mito pode ajudar a compreender a realidade e é bastante utilizado na Psicologia e na Neurolinguística para explicar processos psíquicos e auxiliar o ser humano na busca pelo auto conhecimento. Todos devem conhecer, por exemplo, o termo "Complexo de Édipo", que Freud utilizou para explicar a paixão inconsciente do menino por sua mãe e a repulsa por seu pai. Outro grande psicólogo que muito se utilizou dos mitos, símbolos, imagens psíquicas para explicar a realidade foi Jung (adoro!). Para este o símbolo nasce da alma, da psique (Psiquê, deusa grega, cujo nome significa Borboleta como Alma) O pensamento mítico como conhecemos (Ocidental - Clássico) teve origem na Grécia no século XXI a.C. mas este tipo de narrativa existe na história de todos os povos, em todas as épocas. Tolkien, o criador de uma mitologia moderna, autor de "O Senhor dos Anéis", inspirou-se nos mitos escandinavos, celtas e germânicos entre outros para criar suas belas histórias repletas de atos heróicos, lições de vida, conflitos e emoções diversas. Vemos então que o Mito não se restringe ao universo greco-romano, embora seja este o mais conhecido e o mais lembrado quando se fala em Mitologia.

Nenhum comentário: